Assinar Feed RSS Visite nosso canal no Youtube! Siga-nos no Twitter! Encontre-nos no Google Plus! Encontre-nos no Facebook!

Senado pedirá esclarecimentos ao STF sobre rito de medidas provisórias

Enviado por , em
Palavras-chave: , , , , ,

O Senado pedirá esclarecimentos ao Supremo Tribunal Federal(STF) sobre como deve ser o rito das
medidas provisórias (MP). A decisão foi anunciada logo após a reunião de líderes na Presidência do
Senado nesta terça feira (27). Decisão recente do STF reforçou a obrigatoriedade de as medidas
provisórias passarem pela análise de uma comissão mista do Congresso Nacional antes de serem votadas
nos plenários da Câmara e do Senado.

O presidente do Senado, José Sarney, confirmou que enviará um embargo de declaração para que o STF
esclareça a questão de maneira prática. Segundo Sarney, há a interpretação de alguns senadores de que
no texto do STF há uma “certa contradição” entre artigos que foram considerados inconstitucionais e
outros que permanecem na Resolução 1/2002, do Congresso Nacional, que trata do rito das MPs.
Sarney acrescentou que pedirá ao presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia, uma maior
celeridade na apreciação da proposta de emenda à Constituição (PEC) 11/11, que modifica o rito das
medidas provisórias. A matéria foi aprovada pelo Senado em agosto do ano passado e está em
tramitação na Câmara.

– Mais do que nunca, essa medida é necessária – afirmou Sarney.

O líder do PT, senador Walter Pinheiro (PT-BA), foi na mesma linha ao dizer que a Câmara precisa
apreciar a PEC das MPs, para que o Congresso não fique submetido a uma interpretação do STF.

– Qual é o rito processual a ser adotado na comissão mista para apreciar as medidas provisórias? Quais
os prazos? Ninguém sabe – disse Walter Pinheiro, reforçando a necessidade de esclarecimentos por parte
do STF.

Para o senador, não se trata de um desafio ao STF, mas ³aos próprios congressistas´. Ele disse que o
Congresso precisa legislar de forma urgente sobre um novo rito de tramitação de medidas provisórias.

– É um desafio à própria Casa, para não ficar tomando pito do Supremo – declarou.
Durante as votações no Plenário, o senador Alvaro Dias (PSDB-PR) apresentara uma questão de ordem
sobre o rito de tramitação de medidas provisórias. A indagação do senador fez referência a questões
regimentais e de prazo. Alvaro Dias reconheceu que não seria possível uma resposta imediata, mas pediu
à Secretaria Geral da Mesa que buscasse respostas para os questionamentos.

– Há questões que devem ser remetidas ao STF, mas há questões que merecem a deliberação da Mesa
do Senado – observou.

Fonte: Agência Senado

Comentários

Deixe um comentário!