Assinar Feed RSS Visite nosso canal no Youtube! Siga-nos no Twitter! Encontre-nos no Google Plus! Encontre-nos no Facebook!

Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul realiza sessão virtual inédita

Tribunal de Justiça realiza sessão virtual inédita

Os desembargadores Jorge Luiz Lopes do Canto, Gelson Rolim Stocker e Isabel Dias Almeida, da 5ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça (TJRS) realizaram, nesta quinta-feira (26/7), de forma inédita no Judiciário gaúcho, uma sessão totalmente virtual. Cada um dos magistrados participou do julgamento não presencial, utilizando um notebook com acesso à internet. Em cinco minutos, foram julgados nove processos.

Para o presidente da Câmara, desembargador Jorge Luiz Lopes do Canto, a experiência foi um sucesso e deve ser adotada. “Creio que foi dado o primeiro passo no sentido do nosso Tribunal demonstrar que é possível dar maior celeridade e transparência as suas decisões, reduzindo custos, a fim de ser prestada uma jurisdição mais eficaz e útil ao cidadão rio-grandense, com maior facilidade de acesso às decisões e menos burocracia”, disse o magistrado.

A sessão de julgamento informatizada já vinha acontecendo no TJRS. No entanto, a sessão virtual realizada nesta quinta-feira não dependeu de estrutura física para o julgamento, pois tudo foi feito através da internet, com acesso ao sistema do Judiciário gaúcho, o Themis.

Sistemática

Na sessão virtual foram julgados recursos do tipo embargos de declaração e agravos internos, aos quais não cabe a sustentação oral por advogados. A sessão durou um minuto e, com a expedição de notas, totalizou cinco minutos. Os processos foram assinados em bloco, com imediata divulgação dos resultados. As notas e o teor do acórdão foram juntados fisicamente aos processos, ainda em papel, e ficaram à disposição das partes e advogados na secretaria da Câmara. A 5ª Câmara Cível tem a competência de julgar processos sobre responsabilidade civil, seguros e previdência.

com informações da Assessoria de Imprensa do TJRS

Departamento de Comunicação

Imprensa/AJURIS

Comentários

Deixe um comentário!