Assinar Feed RSS Visite nosso canal no Youtube! Siga-nos no Twitter! Encontre-nos no Google Plus! Encontre-nos no Facebook!

Senteça do prior de Trancoso – o Padre Francisco da Costa

Enviado por , em
Palavras-chave: , ,

Esta foi a sentença proferida em 1467 num processo contra o Prior de Trancoso (Autos arquivados na Torre do Tombo, armário 5.o, maço 7):

“Padre Francisco da Costa, prior de Trancoso, de idade de sessenta e dois anos, será degredado de suas ordens e arrastado pelas ruas publicas nos rabos dos cavalos, esquartejado o seu corpo e postos os quartos, cabeça e mãos em diferentes distritos, pelo crime que foi arguido e que ele mesmo não contrariou, sendo acusado de ter dormido com vinte e nove afilhadas e tendo delas noventa e sete filhas e trinta e sete filhos; de cinco irmãs teve dezoito filhas; de nove comadres trinta e oito filhos e dezoito filhas; de sete amas teve vinte e nove filhos e cinco filhas; de duas escravas teve vinte e um filhos e sete filhas; dormiu com uma tia, chamada Ana da Cunha, de quem teve três filhas, da própria mãe teve dois filhos.”

(Total: duzentos e noventa e nove, sendo duzentos e catorze do sexo feminino e oitenta e cinco do sexo masculino, tendo concebido em cinquenta e três mulheres.)

“El-Rei D. João II. lhe perdoou a morte e o mandou pôr em liberdade aos dezassete dias do mês de Marco de 1487 e guardar no Real Arquivo da Torre do Tombo esta sentença, devassa e mais papeis que formaram o processo.”

Comentários

15 comentários sobre “Senteça do prior de Trancoso – o Padre Francisco da Costa

  1. Antonio Matias disse:

    Devia estar num curral!

  2. era um macho portugues infelismente em vias de extinçao

  3. F. Dias disse:

    Padre Francisco da Costa;Este Homem, devia ser lovado por Repovoar a Vila de Trancoso.

  4. TiKazmiro disse:

    Havia de terhavido 1ou2 milhoes como ele e hoje o portugues seria lingua universal. A mais falada do mundo…. Reze-mos-lhe um padre-nosso.

  5. dogue disse:

    Esta historia deve ser uma daquelas brincadeiras que se propagam na internet e ninguem sabe como começou. Alguem tem alguma referencia ou melhor aida, acesso aos arquivos?

  6. Zéca da Pedra disse:

    Coelho não! era mesmo humano só que partia-as todas!!!

  7. klyber disse:

    Taí, Maria Eugénia, uma resposta bem à moda e a forma do “pensar” portugues…Esse padre era sim um coelho…né não??

  8. Convém esclarecer que el-rei D. João II decidiu perdoar o homem, não porque aprovasse a sua conduta (suponho), mas “com o fundamento de ajudar a povoar aquela região da Beira Alta, tão despovoada ao tempo”.

  9. PATRISSE disse:

    Aqui há uns tempos um preso de uma penitenciária de alta segurança nos Estados Unidos estava detido por abusos sexuais constantes e incontroláveis. Ao ler o relatório deste preso, o director da prisão, indagou-se que razões poderiam levar uma pessoa a fazer uma coisa destas. Resolveu
    colocar a questão a um departamento científico, que de seguida tentou descobrir o que se passava. Testes psiquiátricos, tacs ao cérebro, etc. Os investigadores depois de muito trabalho, viram que a genética deste homem
    continha genes raros que actuavam forçando-o a uma propagação anormal da espécie humana, o que já era conhecido
    no reino animal. O homem sofria de uma anormalidade de que
    não tinha conhecimento e que o impelia a reproduzir-se constantemente. A ciência esclareceu que nem tudo o que parece é. Este caso não é certamente único e deve haver muitos por essa humanidade fora. Quando uma coisa inconcebível aos nossos olhos acontece, devemos sempre perguntar PORQUÊ!!! em seguida temos que estudar e entender
    quais as causas das coisas. Uma atitude científica, é o melhor conselheiro das nossas acções.

  10. Jose Elias V. violeiro disse:

    hirrrrraaaaaaaaa
    Este apesar de ser pade ESTAVA A ZELAR PELO SEU REBANHO.
    PROVAVELMENTE A PARÓQUIA ESTAVA A FICAR SEM PAROQUIANOS.
    Ou os homens da terra na altura só queriam vinho.
    coitadas das molheres foi um acto de caridade.

  11. Angelica disse:

    Qual a posiçao da igreja diante dessa barbaridade?

  12. mig carlos disse:

    Putzz era padre ou era um coelho.

  13. o.xavier disse:

    nessa época ainda se dedicavam ás mulheres (não escapava uma ) agora dedicam-se á pedófilia !!!!!

  14. Manuel Pereira disse:

    Não era um padre mas sim um touro de cobrição. Isto demonstra como a igreja é hipócrita a ponto de tentar esconder o que é mais que evidente no seio da igreja católica. Já agora podiam fazer uma estátua ao Padre Costa no meio da praça de Trancoso, como símbolo da virilidade masculina, o melhor, depravação católica. Acredito em Deus mas não acredito na Igreja.

  15. Leandro Reis disse:

    Grande padre Costa, assim é que é, toca a montar nelas….rsrsrsrsrs Safa, nem a sua própria mãe escapou… vai lá vai!

Deixe um comentário!